Como Eu Venci o Medo de Blogar – Medos, Objeções e Soluções

cat photoPela data do post anterior você deve estar pensando que estou maluca escrevendo um post com esse título.

Na verdade, isso nem importa tanto, pois o que vou escrever a seguir pode fazer VOCÊ perder o medo de blogar seriamente. Para mim, isso é mais importante do que eu conseguir continuar blogando, ajudar alguém com potencial de fazer da internet algo mais bonito e brilhante para mim é ótimo, visto que sou ávida consumidora de conteúdo.

Mas vamos lá às dicas de como eu VENCI cada um dos medos e objeções a seguir que me impediam de blogar:

1. Tenho medo de começar um blog porque não vou ter tempo de atualizar todos os dias.

Besteira. Nenhum blog precisa de atualizações diárias. Alguns dos melhores blogs não tem atualizações diárias. Alguns dos melhores autores tem posts bissextos. Quantas vezes você não encontrou um texto muito bom e que foi escrito há eras?

Além disso, você consegue escrever em um blog mais do que imagina. Faça uma simples conta: quantos e-mails você redige e responde por dia? Quantos deles você acha muito bem escritos? Pronto. Você viu que consegue escrever bastante por dia. E às vezes é para uma audiência que nem te merece tanto assim.

2. Não consigo fazer um blog bonito e que me agrade.

Ora, pelotas. Apenas sente e escreva. Se você quiser que seu blog seja bonito, mas não tem segurança nenhuma em configurar o layout e nem pensa em gastar para começar, tente o Medium.

“Q? Blogue bom não é no WordPress?”

Cara, não tem essa de plataforma boa, plataforma boa é aquela que funciona e faz você ESCREVER e COMPARTILHAR suas ideias por aí.
E o Medium é muito bonito. E sua vizinhança é bonita. Além disso, como não é exatamente um blog com seu nome, você não tem compromisso de atualizar sempre. Tem gente lá com apenas 1 texto. Tem gente lá com apenas recomendações de textos que gostou.

Entenda o Medium neste post do Tecnoblog. Algumas coisas melhoraram por lá desde esse texto.

3. Não sei escrever direito, não vai ficar bom.

Bingo. Não vai ficar bom. No começo, é quase certo que não vai ficar bom. A coisa melhora só com a prática. Então, escreva logo. Escreva mais. Qualquer coisa.

Tem cada lixo circulando por aí, com gente aplaudindo e xingando. Dicas erradas de dieta e exercício. Incitação a crimes. Fanatismo religioso. E a sua ideia aí, morrendo num canto obscuro do seu cérebro. Se um ótimo texto não te dá coragem, então, que os ruins afaguem sua auto-estima.

Você vai se divertir muito mais do que ter perrengues por conta do seu blog, GARANTIA TOTAL ou seu dinheiro investido aqui de volta.

4. Não sei por onde começar.

Bem, apenas comece! Entendo sua preocupação em começar “do modo certo”, para que seu blog cresça e apareça. Mas dê o primeiro passo, não espere. Quase tudo em termos de blog pode ser corrigido depois.

Sugestões para você começar um blog ou um simples texto:

  1. “Desenhe” a sua ideia: Sabia que a J. K. Rowling desenhou o mundo de Harry Potter antes de escrever a série? Ela rabiscou planilhas e mapas para definir personagens e fatos que compuseram a trama. Você não precisa ir tão fundo, mas um mapa mental, ferramenta que gosto muito de usar, pode lhe ajudar a identificar e relacionar suas ideias.
  2. Use o gravador de áudio do seu celular: Se você acha que perde muitas ideias enquanto está escrevendo, tente gravá-las como se estivesse as contando para alguém. Já tem software que transcreve essas gravações (não testei ainda). Depois é só revisar e pronto.
  3. Use o YouTube: Você pode aproveitar a evolução da câmera do seu celular para postar suas ideias. Sem o compromisso do estilo, você fala o que quer como se fosse uma conversa e sem perda de tempo. Mas não esqueça de embedar os vídeos no seu site e de fazer backup das gravações, ok?

5. Cara, para escrever o que eu escrevo, o Facebook serve.

Engano seu, meu queridão. Isso é o que o Facebook faz você pensar. Quando você tem um blog, com seu nome, você tem uma casa na web. O Facebook é apenas a praça onde a galera se encontra, toma umas e fofoca. Você não quer dormir na praça, certo?

Lá é um bom lugar para divulgar seus posts. Até para receber comentários. Mas não espere que todos os seus textos e fotos ficarão lá para sempre. O Facebook, assim como a praça pública, pode mudar de regras e te enxotar sem dó.

Faça um blog humilde mesmo, dê uma casa decente para seu texto. Isso se você tem vontade mesmo de blogar.

Acredito que com essas dicas podemos seguir em frente, não? Eu usei as dicas acima para escrever isso aqui. Agora, escreva, rapai!

Se você tiver alguma outra dica, deixe nos comentários!

Mais leituras para você perder o medo de blogar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *